o ano do ano do ano.

talvez o ano com mais metas realizadas de todos os outros.

mas eu ainda preciso aprender a deixar um tempo para o fazer nada.

esse ano eu comprei um guarda chuva logo no começo, design japonês (sim, isso é importante).

teve o começo da terapia.

teve café, muito café, clube de café, café de outro continente, mais café.

teve a primeira colagem. a primeira encomenda da China.

teve avenida, num carro alegórico abre alas – apenas.

seja o que você quiser mas seja sempre 100% algodão.

teve começo de estudos, não terminei. teve outras tentativas.

teve marmitas, teve cozinha. furei um dedo mas continuei a reforma. da cozinha.

aprendi a não me pressionar; tem coisas que não precisam de deadline.

aprendi que sair sem planos definidos também pode ser bom.

aprendi a ver a cidade.

teve mais colagens, teve rabiscos. no papel, na pele.

you are here.

teve outro continente.

teve jet lag. uma merda.

escreveram meu nome como Rovson.

descobri que casa é aquele lugar que você sempre deixa uma parte sua e que te faz querer voltar.

teve black friday. teve talheres black.

eu comprei a jaqueta amarela.

eu ainda não consigo fazer a letra G manuscrita.

eu adotei uma gatinha.

teve fotos analógicas e fotos editadas. teve muita edição e muitas fotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo